.comment-link {margin-left:.6em;}

segunda-feira, junho 13, 2005

O Famoso debate do ... Olhe que Não ... Olhe que Não ...


Eram tempos de ebulição constante, os que se viviam em Portugal em 1975: o Verão quente, a iminência da independência de Angola e as disputas partidárias internas. Talvez por isso Joaquim Letria opine que "o debate terá sido até uma tentativa da RTP para aqueles dois senhores se entenderem, de modo a 'aliviar' o clima radicalizado criado".


Na génese, tratava-se de um debate, mas as palavras de Diana Andringa definem na perfeição o que se passou, quando define o programa como "um duelo de gigantes". Mário Soares e Álvaro Cunhal, dois líderes partidários nos antípodas das suas filosofias, ali mesmo, frente a frente naquele que foi o primeiro grande debate político em televisão. Ao todo, 3 horas e meia de debate!

.
Mais do que o próprio confronto entre as duas figuras lendárias políticas, o debate valeu mais pelo seu significado simbólico. É preciso relembrar que a televisão havia nascido em plena ditadura (7 Março de 1957), e que poder escutar em directo e livremente um embate deste tipo era, até à altura, no mínimo impossível. A liberdade estava, agora, definitivamente erguida, até na televisão.

1 Comments:

At 12:48 da tarde, Blogger Ricardo said...

Viva,

Excelente montagem! Tive oportunidade de rever recentemente este duelo de gigantes e é de facto memorável. Porque foi, acima de tudo, um duelo de ideias e ideais.

É o fim dum ciclo!

Abraço,

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home