.comment-link {margin-left:.6em;}

sexta-feira, janeiro 28, 2005

Nunca Mais ...!!!! (Parte 2)

"A SOLUÇÃO FINAL"

Eichmann em Jerusalém, perante o tribunal

Para quem não sabe,

"Adolf Eichmann (19 de Março de 1906 - 1 de Junho de 1962) foi um oficial de alto ranking na Alemanha Nazi, e um membro da SS (Schutzstaffel). Ele foi largamente responsavel pela logística do extermínio de milhões de pessoas durante o Holocausto, em particular Judeus, o que foi chamado de "solução final" (Endlösung). Ele organisou a identificação e o transporte de pessoas para os diferentes campos de concentração. É por isso que é conhecido frequentemente como o 'Executor Chefe' do Terceiro Reich.

Finda a Segunda Guerra Mundial, Eichmann fora capturado por tropas americanas. No entanto, em 1946 ele consguiu escapar de um campo de prisão. Depois de muitas viagens (sobretudo em Itália e no Médio Oriente), tendo inclusivamente se servido de um passaporte emitido legalmente pelo Vaticano, ele foi para a Argentina em 1950, onde viveu sob o nome de Ricardo Klement, e trouxe a sua família para o país logo depois.
Em 11 de Maio de 1960, Adolf Eichmann foi raptado por uma equipa de agentes secretos Israelitas liderados por Peter Malkin da Mossad (Serviços secretos israelitas) após meses de observação. Foi levado para Israel num voo de um avião da El Al em 21 de Maio de 1960.
Adolf Eichmann foi julgado em Israel, num processo que começou a 11 de Fevereiro de 1961. Foi acusado de 15 ofensas criminosas, incluindo a acusação de crimes contra a Humanidade, crimes contra o povo Judeu, e pertença a uma organização criminosa.
O julgamento causou grande controvérsia internacional. O governo Israelita autorizou que cadeias noticiosas de todo o mundo transmitissem ao vivo o julgamento. Os espectadores televisivos viram um homem sentado atrás de um vidro à prova de balas, impassivo, enquanto muitos sobreviventes do Holocausto testemunharam contra ele e o seu papel no transporte de vítimas para os campos de extermínio. Durante todo o tribunal, Eichmann insistiu que apenas cumpria as suas ordens.
Foi condenado em todas as acusações e recebeu a sentença de morte (a única pena de morte civil alguma vez levada a cabo em Israel) a 2 de Dezembro de 1961 e foi enforcado poucos minutos depois da meia-noite de 1 de Junho de 1962, na prisão de Ramla, perto de Tel Aviv."


"Eu recordo com profunda gratidão da ajuda de padres católicos na minha fuga da Europa e decidi, em honra da fé católica, tornar-me membro honorário".
Adolf Eichmann, 1961

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home